Marketing

Sucessão familiar na revenda de gás: a continuidade do negócio

Possuir uma revenda de gás GLP significa fazer parte de um mercado bastante atrativo, pois ela oferece vantagens como:

  • Não ser necessário dispor de grande aporte financeiro para iniciar a atividade;
  • Ser simples de trabalhar, os processos são em geral bem definidos e o negócio é de fácil acesso e compreensão;
  • Apresenta ótima diversidade de modelo de negócio, tanto em relação ao porte quanto ao método de oferta do serviço;
  • O produto é uma commodity de necessidade básica, portanto é extremamente estável, seguro e se vende praticamente sozinho;
  • O negócio apresenta característica de ser facilmente escalável, ou seja, as condições de aprimoramento e crescimento de uma empresa são razoavelmente favoráveis e simples, dependendo basicamente de um bom plano estratégico;
  • São poucos produtos a se trabalhar e comercializar;
  • Atende diversos perfis de público e em qualquer região.
  • Apesar de todas essas vantagens, muitas empresas do setor não conseguem usufruí-las. Em geral, as revendas de GLP iniciam com perfil familiar, ou seja, com membros de uma mesma família na gestão e costumam estabelecer sociedade jurídica entre irmãos ou um casal, e, com o tempo, seus filhos passam a fazer parte do negócio. Após determinado tempo de maturação, ocorrem problemas na gestão e sucessão familiar do negócio. Esses problemas são decorrentes de duas situações distintas:

    1. Divergências na visão, gestão e tomadas de decisões

      que são acarretados por conflitos entre os donos experientes (pais) e os menos experientes (filhos).

    Esse tipo de problema deve ser resolvido com diálogo e a sucessão familiar na revenda de gás deve ser feita de modo a reduzir possíveis danos. Os herdeiros devem ser preparados operacionalmente quanto a assumir o controle e devem ter oportunidade de realizar ações de modernização dos processos. Isso trará harmonia na transição.

    1. Visão pejorativa sobre o negócio.

    Diversos donos têm uma visão ruim sobre o negóci, por lidar com um produto bruto e com serviço operacional.

    Muitos deles abriram o negócio por necessidade, mas desejam outra vida a seus filhos. Não enxergam o valor que sua empresa possui e tampouco têm ideia de que a empresa pode se tornar bem melhor, maior e muito mais rentável, então dedicam-se a pagar faculdade para o filho em área distinta, preparando um médico ou um advogado, por exemplo. Ou seja, não há percepção clara dessas vantagens destacadas no começo do texto. Então, essas empresas acabam por não realizar a transição sucessória e são vendidas, ou pior, simplesmente encerram suas atividades, quando na realidade o empreendimento poderia ser uma ótima oportunidade profissional para o herdeiro.

    A melhor solução seria, por exemplo, mostrar ao herdeiro o valor da empresa e prepará-lo na sucessão familiar na revenda de gás, fazendo-o trabalhar nela e entender toda a operação, conhecer o negócio e suas peculiaridades.  Paralelamente, pode-se investir em uma faculdade ou cursos voltados ao empreendedorismo e gestão e mercado para que o filho adquira uma visão sistêmica e macro do negócio. Assim, na transição sucessória pode-se aliar o conhecimento e know-how da operação da família a formas mais modernas e profissionais de trabalho e gestão adquiridos no curso. Isso permitirá à revenda se tornar profissional e ter vantagens competitivas perante a concorrência, perpetuando um negócio já consolidado e maximizando seus resultados.[

    Gostou? Fique ligado em nossas postagens semanais e siga a gente no youtubeinstagramfacebook e twitter, até mais! 😉
    Autor:
    Gabriel Franco Ramos
    Assessor jurídico, administrador com ênfase em finanças e especialista em gás GLP

    Resumo
    Data da Revisão
    Item Revisto
    Sucessão Familiar na Revenda de Gas
    Nota do Autor
    51star1star1star1star1star