Revendedor de Gas Clandestino
Clandestinidade

Clandestinos existem desde a época dos piratas. Como vencê-los?

Revendedor de gás clandestino – vamos vencê-lo?

Revendedor de Gas Clandestino.

Não é de hoje que a clandestinidade existe. Desde a época dos piratas já encontrávamos pessoas que realizavam atividades ilegais. Atualmente, esse tipo de gente está presente também no mundo da revenda de gás, onde geram uma concorrência desleal com trabalhos informais. Eles não têm credenciais, licenças, certificados, legitimidade para exercer sua atividade, conhecimento técnico e o suporte que uma empresa formal possui, o que traz riscos para o consumidor que no momento da compra pode se deixar levar pelo atendimento e valor do bujão, que acaba ficando inferior, e para a sociedade, já que trata-se de um produto inflamável.

Como podemos, então, vencer essa prática?

Para combatê-la, o revendedor formal deve investir em muito trabalho com foco em eficiência operacional e ações de marketing, fidelizando seu cliente através de qualidade do serviço e ações promocionais com brindes e vantagens para o consumidor. Para ajudá-lo nessa missão, é importante contar com soluções tecnológicas que auxiliam na gestão e no controle das atividades e processos, como a rota dos entregadores, o controle dos pedidos do estoque, a agilidade no atendimento, a facilidade no pagamento, a formalização através da emissão da nota fiscal, entre outros.

Essas ferramentas ajudam a reduzir custos e melhorar resultados, gerando credibilidade e deixando a revenda competitiva mesmo contra os clandestinos. E isso foi comprovado através de pesquisas recentes. Uma delas, a a COPERNICUS realizada pelo SINDGÁS, apontou que os compradores se importam principalmente com a agilidade e confiança que têm pelo revendedor. Isso mostra que para fidelizá-lo o preço não é o fator de destaque e que o ideal é focar em recursos que permitam entregar o produto de maneira rápida e sem falhas. Instituições renomadas, como SEBRAE, IBRC e Pequenas Empresas, Grandes Negócios corroboram esta informação, classificando o preço apenas como o quinto item mais decisivo na hora da compra, ficando atrás de fatores como qualidade, atendimento e confiança. Tudo isso nos mostra que um revendedor de gás clandestino tende a perder a competição diante de uma revenda bem preparada.

Quer mais conteúdo? Siga a gente no youtube, instagram, facebook e twitter e fique ligado no nosso blog, até mais! 😉

Autor:
Gabriel Franco Ramos
Assessor Jurídico, Administrador com ênfase em Finanças e especialista em Gás GLP

admin

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar um comentário